terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

E assim segue nosso hipócrita Underground

Acabei de ler essa declaração do Falaschi no Whiplash:

Novo Metal: Há alguns meses atrás, o baixista Felipe Andreoli publicou em seu blog sua indignação com relação a alguns fãs brasileiros de heavy metal que alimentam rivalidades entre bandas e fazem comentários contra o sucesso dos “concorrentes”, fazendo com que o sentimento de desunião aumente. O que você tem a dizer sobre isso?

Edu Falaschi: "Isso é um lixo que praticamente só existe no Brasil. É por isso que o metal nacional está praticamente morto, quase sem lugares para tocar, quase sem contratantes profissionais do Rock, quase sem público para as grandes bandas nacionais, que são muito boas, profissionais e talentosas. A culpa, em grande parte, é dos fãs e 'orkuteiros' de plantão, a escória da humanidade. A culpa também é das bandas por serem tão individualistas, mas fazer o quê? O brasileiro é assim em sua essência".

Minha opinião:

De fato eu concordo em partes com o que foi dito por todo mundo por aqui, porém, infelizmente tenho que dizer que concordo mesmo é em 90% com o que o Edu disse. Fiquei tão impressionado com a sinceridade da declaração do cara, ainda mais por ser um cara "público" que resolvi postar a declaração dele por aqui.
os 10% que eu não concordo com a resposta dele é só em relação a generalização dos orkuteiros, nesse ponto, ele poderia ter dito que há excessões e então tava 100% certo.
No mais eu tenho que bater palmas para o que ele disse, pois a declaração do Edu me soou mais como um desabafo de quem está na cena a tanto tempo e tá vendo de perto o que tem acontecido.
Quando ele diz que o metal nacional está praticamente morto ele se refere ao circuito underground nacional, podem ter certeza que ele não se refere às bandas e por isso mesmo eu concordo plenamente com ele.
Acho que o Brasil vive um paradoxo total hoje, tem muitas bandas maravilhosas, a safra de bandas competentes do underground nacional atual não deve nada às gringas, haja visto os últimos trampos que tem sido liberados no mercado: Torture Squad, Darkage, Soulriver, Rygel, Scelerata, Mind Flow, Hangar, Claustrofobia, Eternal Malediction, Threat - só pra comentar alguns. Porém, enquanto as bandas estão cada vez mais se profissionalizando, investindo em gravação, primando pela qualidade nas composições, buscando um próprio estilo e tudo o mais, o que vemos do outro lado é que infelizmente a realidade do underground brasileiro não comporta essa profissionalização do Metal. Cada vez é mais difícil encontrar locais com estrutura decente para fazer um show, os organizadores, na grande maioria são amadores e só pensam no seu próprio lucro (o que não estão de todo errado), mas se fodem pras bandas. E por último o público que paga 180 paus pra ver uma banda gringa à distância, mas acha que 10 reais é muito caro para prestigiar uma banda nacional de qualidade.
E é esse mesmo público que depois entra em uma comunidade no orkut ou em algum fórum do Whiplash, por exemplo e gasta seus dois neurônios em discussões intermináveis sobre "a morte do Sepultura" ou "como o Edu Falaschi canta mal ao vivo" ou ainda "que banda é melhor que qual" ou "qual pagou mais pra tocar em tal show", ou seja, nosso underground tá apodrecendo e se degenarando por conta dos urubus de plantão que vivem vomitando sua própria carniça enquanto esperam alguma outra para bicar.

E assim segue nossa hipócrita cena....

Por: Leko Soares (Guitarrista/Compositor do Lothlöryen)

2 comentários:

Rafaelll disse...

É foda =/

Sammaael disse...

O problema desses "orkuteiros" são que eles vivem do passado de bandas, do passados dos antigos membros e querem que as bandas que contam com integrantes novos, façam o mesmo...

Essa viuvas estragam por completo a cena que ao invés de se juntar e mostrar o melhor metal do mundo para O MUNDO!!